home aviso  
artigos eventos noticias links profissionais    
 

Dermatologia ACNE

Disciplina de Telemedicina FMUSP

ACNE

Mudanças à flor da pele

Na adolescência tudo está em mudança. E a sua pele é como um espelho: reflete o que se passa por dentro de você, física e emocionalmente. Um desses reflexos é a acne, que incomoda bastante, não é?

Aparecem as espinhas!!!!

Você tem o maior trampo para conseguir se fazer notar por aquele bonitão do colégio. Ou você pode ser o próprio bonitão, paquerando a gatinha! Bem, o investimento dá certo e (nem dá pra acreditar!) vai rolar um encontro no sábado. Chega o tão esperado dia. Você acorda, olha o espelho e, de repente, sente uma vontade enorme de desaparecer do planeta. Surgiu, absolutamente do nada, uma espinha gigante na testa. Não tem saída. Ou você desmarca o encontro, ou assume a espinha e vai assim mesmo.

E agora?

Seja qual for sua decisão, talvez você tenha que conviver algum tempo com espinhas e cravos. Você é adolescente, e só por isso já existem boas chances de desenvolver acne. Mas, acredite, não é o fim do mundo. Há várias opções de tratamento. Uma visita ao dermatologista lhe ajudará a descobrir qual é a mais adequada para você. Aproveite essa fase para saber mais sobre a acne, e sobre você mesmo.

Calma: a acne é bastante comum

A Acne Vulgar ou Juvenil é uma doença de pele que costuma aparecer na puberdade (aquela fase de transição da infância para a adolescência). Um consolo: você não está sozinho! Ela atinge cerca de 80% dos jovens.

Só para você ter uma idéia: segundo o IBGE, cerca de 24 milhões de jovens no Brasil apresentam alguma forma de acne.

Nas moças, a acne é mais freqüente dos 14 aos 17 anos. Nos rapazes, pode chegar um pouco mais tarde, com maior freqüência entre os 16 e 19 anos.

Outro consolo: a maioria dos casos de acne se resolve espontaneamente na segunda década da vida. Mas sempre há exceções: algumas pessoas continuam apresentando os sintomas durante a vida adulta, até cerca de 35 anos. Elas representam apenas 1% da população masculina e 5% da feminina.

Além disso, existe tratamento

Não deixe que a acne prejudique sua auto-confiança, vida social e relacionamentos. Se os cravos e espinhas estão lhe incomodando, marque uma consulta com um dermatologista. Ele irá examinar sua pele e indicar um tratamento para melhorar sua aparência.

Se as lesões são quase imperceptíveis e não lhe incomodam tanto, relaxe. Elas vão desaparecer espontaneamente com o tempo.

Fique atento: existem casos nos quais as lesões são tão extensas e graves que precisam obrigatoriamente de cuidados médicos.

Ter acne não é o fim do mundo

Afinal, o que é acne?

É importante para você entender cada vez mais sobre acne. Conhecer as características, as diferentes formas de manifestação, o porquê da sua existência... tudo vai lhe ajudar na batalha por uma pele mais bonita.

Uma doença de pele

A acne é uma dermatose, ou seja, uma doença de pele. Você já deve conhecer suas características... os temíveis cravos, espinhas e espinhas com pus! Arrgh!!!.

Científicamente falando, os nomes são outros: os cravos chamam-se comedões, as espinhas são as pápulas e as espinhas com pus são chamadas pústulas.

A acne não é sempre igual. Alguns casos são mais graves, com formação de abcessos, cistos e nódulos. Atenção! Eles precisam de cuidados especiais, para evitar cicatrizes.

Para você não ficar boiando: as espinhas com pus podem virar nódulos, cistos ou abcessos. Isso é uma resposta do corpo à inflamação. Ou seja: o organismo está lutando contra seu inimigo: as bactérias.

Os nódulos são como “bolinhas” duras na pele, salientes ou não, com tamanho de um a três centímetros.

Já os cistos são semelhantes aos nódulos, mas geralmente maiores e com pus. E podem ter mal cheiro quando vazam.

Os abcessos são maiores e mais profundos que as espinhas.

Prefere o rosto e o tórax

Por que o rosto, o peito, as costas e os ombros ficam cheios de cravos e espinhas? Simples: porque a acne afeta os pêlos e as glândulas sebáceas. E estas regiões são ricas em glândulas sebáceas.

Sua intensidade varia de pessoa para pessoa

Você está cheio de espinhas, enquanto seu melhor amigo tem apenas uma ou duas. Há diferentes graus de acne, de acordo com o número, profundidade e características das lesões.

Portanto, não adianta usar o gel que o seu amigo usa, sem consultar um dermatologista. Só ele pode indicar o tratamento correto, conforme o seu tipo de acne.

Abaixo estão os tipos de acne. Assim você tem uma idéia de como está a sua pele.

Acne leve - Para os dermatologistas, o nome é mais complicado: Acne Comedônica Grau I. É aquela pele que tem alguns comedões (cravos), poucas pápulas (espinhas) e raras pústulas (espinhas com pus).

Acne leve-moderada – ou Acne Pápulo-Pustulosa Grau II. A pele apresenta maior quantidade de comedões (cravos), pápulas eritematosas (espinhas avermelhadas) e pústulas (espinhas com pus).

Acne Moderada – ou Acne Nódulo-Cística-Grau III. Há comedões, pápulas e pústulas. A inflamação das cavidades onde ficam os pêlos e as glândulas sebáceas leva à produção de cistos.

Acne Moderada-Grave - ou Acne Conglobata-Grau IV. Os cistos tornam-se numerosos e grandes, formando abscessos (acúmulo de pus nas camadas mais profundas da pele) e fístulas (“túneis” que o corpo cria para levar um material para a superfície – no caso, para drenar o pus). Esta forma, em geral, atinge o rosto, pescoço, faces anterior e posterior do tórax, podendo chegar até a região glútea ("bumbum").

Acne Grave – ou Acne Fulminans-Grau V. Forma extremamente rara. Surgem outros sintomas, associados às características da acne Grau III ou IV. São eles: febre súbita, dor nas articulações (poliartralgia) e leucocitose (aumento do número de células de defesa no sangue para combater as bactérias). Algumas vezes, essa elevação faz aparecerem ínguas no corpo, principalmente no pescoço e axilas.

Informação: arma poderosa contra a acne

Como se forma

As espinhas e cravos que você tanto detesta se desenvolvem com a ajuda de alguns “personagens”. Veja o papel de alguns deles, como as glândulas sebáceas, bactérias e células de defesa.

Tudo começa com o excesso de oleosidade

Na adolescência, começa a aumentar a quantidade de secreção das glândulas sebáceas. Para eliminar o óleo que foi produzido a mais, as glândulas aumentam de tamanho. O sebo distribui-se uniformemente em fina camada sobre a pele. Resultado: sua pele fica sempre brilhando, “encerada”, não importa o quanto você lave...

Para completar, os poros da pele se fecham

O que a gente conhece como poros são os folículos pilossebáceos (traduzindo: são cavidades que abrigam os pêlos e as glândulas sebáceas). Os folículos têm um canal para a saída da gordura. Este canal fica mais estreito, dificultando a saída do óleo. É o que chamamos de fechamento dos poros, com a retenção da gordura na glândula sebácea.

Aparecem os cravos

Os cravos ou comedões (*) são a massa de gordura que foi impedida de sair. Isso acontece devido à maior produção de gordura, com aumento da glândula sebácea, somada ao estreitamento do canal que permite sua eliminação para a superfície da pele.

Você já deve ter notado diferentes tipos de cravos em seu rosto. Eles podem apresentar-se de três formas:

Microcomedão: É a fase inicial do cravo. Geralmente é microscópico e não pode ser visualizado. Todas as lesões da acne começam assim.

Comedão fechado (cravo branco): É esbranquiçado ou da cor da pele, com forma esférica. Pela espremedura, após perfurar o comedão com a ponta de uma agulha, pode-se extrair a massa de gordura. Inflama com maior facilidade, causando as espinhas.

Comedão aberto (cravo preto): É eliminado facilmente, sem a necessidade de agulha. A extremidade é preta porque apresenta acúmulo de melanina (célula de pigmentação) que, para completar, sofre oxidação por estar em contato direto com o meio externo. A maioria dos comedões abertos não fica inflamada.

As bactérias entram em ação

A presença dos cravos leva ao aumento da reprodução das bactérias que vivem normalmente na glândula sebácea. Em menor número, elas não trazem problemas. Mas quando se multiplicam...

...e causam as espinhas

Ao se alimentar do sebo, as bactérias, agora em maior quantidade, produzem substâncias que irritam a parede da glândula sebácea. Há um aumento do fluxo de sangue para a região afetada, que fica vermelha e dolorida, formando a espinha. Se a inflamação continua, as células de defesa do organismo são atraídas para o local. Elas atacam as bactérias, produzindo pus.

Cravos e espinhas são resultado de muito óleo na pele

Estas são as principais bactérias encontradas na glândula sebácea:
Propionibacterium acnes (P. acnes)
Propionibacterium granulosum
Propionibacterium avidum
Staphylococcus epidermidis

Por que aparece?

Entenda os motivos que levam ao surgimento da acne.

Hormônios: os grandes vilões

Porque é que, na adolescência, as glândulas “surtam” e começam a produzir mais gordura? Na realidade, quem manda as glândulas sebáceas aumentarem sua atividade são os hormônios sexuais masculinos, chamados andrógenos. Os receptores destes hormônios colaboram permitindo sua ação nas células. Como você pode perceber, é um brilhante trabalho em equipe!

Receptores são os pontos das células nos quais os hormônios se encaixam para poderem agir, como uma chave e sua fechadura.

Os principais hormônios sexuais masculinos são a testosterona e dihidrotestosterona. Têm um papel importante nas transformações que você passa durante a puberdade, seja você homem ou mulher. É isso mesmo! Mulheres também têm hormônios sexuais masculinos, só que em menor quantidade.

Os hormônios andrógenos são responsáveis pelo aparecimento de pêlos nas áreas sexuais, axilas e face (barba). Também levam ao aumento do interesse sexual e agressividade, ganho de massa muscular e engrossamento da voz. Além, é claro, da maior oleosidade da pele, podendo gerar a acne.

Na puberdade e adolescência, há elevação repentina tanto dos hormônios quanto dos receptores. Além disso, a afinidade entre os dois também começa a ser maior. Bem, começa uma reação em cadeia: aumentam os hormônios, aumentam as ordens para as glândulas, aumenta a receptividade nas células, aumenta a secreção de sebo.

A maior produção destes hormônios também leva ao fechamento dos poros, com estreitamento do ducto da glândula sebácea, impedindo a saída do sebo. Assim, com maior quantidade de gordura e dificuldade em eliminá-la, surgem os cravos.

O estreitamento do ducto de saída de gordura também pode acontecer devido à irritação do folículo pilossebáceo, causada pela presença de elementos agressores no sebo, como as bactérias e a queratina Também influenciam fatores genéticos e externos (como limpeza inadequada da pele).

As bactérias são apenas cúmplices

Tem gente que acredita que a principal causa da acne são as bactérias. Não é verdade. Elas podem ser chamadas de cúmplices, porque pioram uma situação que foi desencadeada pelos hormônios.

As bactérias encontram-se normalmente nas glândulas sebáceas de todas as pessoas, e sem provocar acne. Mas, quando aparecem os cravos, a coisa muda. Elas ganham uma fonte farta de alimento e começam a se multiplicar.

Durante a digestão, as bactérias liberam substâncias que inflamam a pele. Surgem aquelas lesões avermelhadas, doloridas e, às vezes, com pus: as famosas espinhas. Resumindo, as bactérias são responsáveis pelas espinhas, mas somente depois que os hormônios entraram em ação.

Mais um motivo: pais ou irmãos com acne

A acne pode ser hereditária (passa de pai, mãe ou avós para filhos e netos). Portanto, você pode ter uma predisposição genética que favorece o desenvolvimento da acne.

Receita para acne: hormônios, bactérias e hereditariedade

É importante tratar!

Entenda porque é necessário você procurar um dermatologista e seguir o tratamento recomendado

Não espere que o problema se resolva sozinho

A acne que aparece na puberdade e adolescência tende a sumir espontaneamente, mesmo que você não siga um tratamento. Mas não é uma boa idéia esperar isso acontecer, a não ser que as suas lesões sejam muito leves.

Você pode ficar com cicatrizes e manchas feias...

As cicatrizes da acne normalmente são semelhantes a buracos na pele, pequenos ou grandes (alguns parecem verdadeiras crateras!). Em maior quantidade, dão um aspecto de “casca de laranja”.

Também existem os quelóides: cicatrizes maiores, mais raras e definitivas. São salientes, avermelhados e podem doer ou coçar. Aparecem geralmente no peito e costas.

Veja imagens de pessoas que tiveram acne e não foram atrás de tratamento adequado. Clique sobre elas para que aumentem de tamanho.

Se você está nesta fase, não se desespere! Há métodos cirúrgicos ou abrasivos (esfoliantes) que atenuam ou até retiram as marcas.

...e perder boas oportunidades

Você está num mal-humor daqueles. Em parte por causa das espinhas e cravos, hoje mais atacados que nunca. De repente, uma boa notícia: pinta a chance de um emprego legal. Com esta injeção de ânimo, você esquece de tudo e se concentra na entrevista. Vai super bem, mas... não consegue a vaga! Foi escolhido um candidato menos preparado que você, mas com uma pele lisinha, lisinha. Já passou por isso? Ou então a acne atrapalhou alguma paquera, ou outra coisa que você desejava muito? Evite que aconteça novamente: vá atrás de tratamento.

Procure um dermatologista

A melhor coisa a fazer é consultar um especialista. O dermatologista é o médico mais habilitado para diagnosticar e tratar acne. Ele vai determinar o tratamento adequado para sua pele, escolhendo algumas dentre as várias opções existentes. Fica esperto: não adianta trocar idéia com seu amigo ou amiga e tentar filar o tratamento que o dermatologista passou para ele(a). Cada caso é diferente e merece atenção especial.

Ele é quem define a estratégia do combate...

A batalha contra a acne envolve quatro tipos de tratamento: tópico, sistêmico, cirúrgico e abrasivo. Eles podem ser realizados separadamente ou em conjunto. O dermatologista vai analisar seu caso e decidir o que é melhor, de acordo com as causas e gravidade da acne.

Tópico ou local: tratamento caracterizado pela aplicação de remédios diretamente na pele. Inclui sabonetes, géis, pomadas, cremes, loções.

Sistêmico: baseado na ingestão de medicamentos pela boca. O objetivo é fazer o remédio atuar no corpo todo e não apenas no local da lesão. É utilizado quando existe inflamação (espinhas), geralmente em conjunto com o tratamento tópico.

Cirúrgico: Empregado na remoção de cicatrizes. Em geral, são cirurgias simples, feitas no consultório, com anestesia local. Existem várias técnicas: preenchimento de falhas, enxerto de pele (“remendo” do local da cicatriz com um pedaço de pele saudável), subcision (soltam-se as fibras que puxam as cicatrizes para o fundo), entre outras.

Abrasivo: As marcas são retiradas pouco a pouco, pela descamação e conseqüente renovação da pele. Para isso, é usado o famoso peeling – aplicação de substâncias químicas com diversas potências, para descamações superficiais, médias ou profundas.

Outro método abrasivo são as ações mecânicas, como laser CO2 (resurfacing) e dermabrasão (tipo de lixamento). Estes procedimentos são mais agressivos, usados em casos muito raros e graves. É necessária a hospitalização e sedação (anestesia mais forte).

... e escolhe as armas da batalha!

Existem muitos remédios para uso local ou via oral. A escolha da melhores opções também é de responsabilidade de seu dermatologista. Ele vai levar em conta o estado de sua pele, efeitos colaterais e interações com outros medicamentos que você esteja usando. Atenção: não tome ou passe nada sem consultá-lo.

Aí vai uma lista com a atuação dos principais medicamentos, para você estar mais informado quando for conversar com o dermatologista:

Uso tópico (local):

bullet Sabonetes sulfurosos e/ou com ácido salicílico – diminuem temporariamente a quantidade de sebo na pele, porém não impedem sua produção.
 
bullet Derivados de ácidos da vitamina A (ácido retinóico ou tretinoína) - reduzem o número de cravos já formados e inibem novas formações. Deixam a pele sensível ao sol, causando vermelhidão. Por isso é necessário o uso de protetor solar. Encontrados na forma de gel, pomada ou creme.
 
bullet Adapaleno: diminui a formação dos microcomedões, os futuros cravos. O produto pode provocar leve irritação da pele. Comercializado na forma de gel ou creme.
 
bullet Peróxido de benzoíla - diminui a secreção sebácea, combate as bactérias e promove descamação da pele. Forma de gel, pomada ou sabonete.
 
bullet Antibióticos - para diminuição do número de bactérias. Os mais usados são a eritromicina e a clindamicina. Veiculados na forma de pomada ou gel.
 
bullet Corticosteróide intra-lesional – injeções nos locais com cistos. São poderosos anti-inflamatórios, evitando a formação de abcessos e cicatrizes.

Uso sistêmico (via oral):

bullet Antibióticos: diminuem o número de bactérias, reduzindo a inflamação e, conseqüentemente, a quantidade de espinhas. O mais utilizado é a tetraciclina. Mas existem outras alternativas, como eritromicina, doxiciclina-minociclina, limeciclina, azitromicina, sulfona (DDS) e rifampicina.
 
bullet Sulfas: indicadas nos casos de intolerância aos antibióticos, também para o controle das bactérias.
 
bullet Retinóides (Isotretinoína): indicados para os graus mais graves de acne, principalmente os resistentes aos outros tratamentos. Diminui definitivamente a secreção de sebo e o estreitamento do ducto da glândula sebácea que permite a saída da gordura.
 
bullet Estrógeno: hormônio feminino, utilizado em mulheres que não respondem bem aos outros tratamentos. Ele neutraliza os efeitos dos hormônios masculinos, diminuindo a secreção de sebo.
Geralmente, são receitados anticoncepcionais, que já contêm estrógeno na sua formulação.. Seus resultados são lentos e somente se mantêm durante o uso da pílula.
Atenção: não tome anticoncepcional por conta própria, na esperança de diminuir as espinhas. A maioria não possui apenas estrógeno, mas também progestágeno, outro tipo de hormônio. Alguns progestágenos causam aumento da acne. Já pensou que tragédia?
 
bullet Antiandrogênicos: alguns agem impedindo o efeito dos hormônios masculinos (andrógenos), como o aldactone. Outros ocupam os receptores (por exemplo, a flutamida). Sem fechadura, a chave não tem função!! Os antiandrogênicos podem fazer parte da fórmula dos anticoncepcionais, ou então serem receitados em conjunto.

Tratamento não faz milagre

Lembre-se: não há tratamentos milagrosos que tragam cura instantânea. Algumas melhoras somente serão percebidas a longo prazo.

Mas traz bons resultados em pouco tempo

Seguindo cuidadosamente as orientações do dermatologista, você poderá controlar a acne e melhorar sua aparência já no início do tratamento. Agora, para a cura definitiva, é preciso ser paciente. Pense pelo lado bom: esta será uma oportunidade para você treinar sua capacidade de persistência...

Será que você tem acne mesmo?

Às vezes, você está pensando que tem acne, enquanto o problema é outro. O uso de perfumes, cremes, loções ou determinados remédios pode provocar lesões semelhantes. Mais um motivo para você consultar um dermatologista, não é?

Passo número 1: fale com seu dermatologista

E a auto-estima, como fica?

Não deixe as espinhas te derrubarem. Qualquer tratamento médico tem melhor resultado quando a gente se valoriza.

Problemas mil....

Que fase, hein? Não basta você estar se sentindo diferente, às vezes meio sem rumo. Pressionado pelas escolhas que precisa fazer. Procurando entender as pessoas que estão ao seu redor. Se adaptando a um novo corpo, novas emoções, novas sensações...Ufa! E além de todo este turbilhão de acontecimentos, seu rosto está cheio de berebas! As costas então... é melhor nem pensar! Ninguém merece!

Tudo tem solução!

Realmente, é uma fase. Meio longa, é verdade (pode durar de três a seis anos). Mas tudo isso, inclusive a acne, faz parte da vida. E, acredite, vai passar! O importante é sua reação diante de tantas mudanças. É normal você ter momentos de insegurança, dúvida, tristeza, raiva. Mas não deixe que eles tomem conta do seu tempo e relacionamento com as pessoas. Você estará deixando de curtir muita coisa legal.

Solidão não cura acne

Tudo bem: seu rosto não está dos melhores. Vermelho, com espinhas, pontos pretos, brilhando...Agora, pense: adianta ficar enfiado dentro de casa, com um mundo de coisas interessantes rolando por aí? Ficar longe das pessoas não vai melhorar sua aparência. Só vai lhe pirar um pouco mais, deixar na maior deprê. E você ainda pode perder oportunidades únicas, de paquera, diversão, amizades, estudo. Será que vale a pena?

Ter atitude sim!

Procure um dermatologista e inicie o tratamento. Pode demorar um pouco, mas os resultados virão. Converse com ele sobre os estragos que a acne faz no seu humor e relacionamentos. Se você estiver muito down, consulte um psicológo. Ele vai lhe ajudar a enxergar melhor as situações e como lidar com elas.

Xô estresse!

O estresse piora a acne. Então, livre-se dele o máximo possível. Procure não ficar mergulhado em ansiedade e angústia. Este negativismo não causa acne, mas pode agravar as espinhas existentes.

Você também pode se ajudar arrumando tempo para fazer as coisas que gosta. Divirta-se, namore, pratique esportes... E não esqueça de alimentar-se de forma saudável e dormir bem. Tudo isso colabora para a diminuição do estresse.

Confie em você

Nãoatenção exagerada às piadinhas e olhares dos colegas. Tem gente que faz de tudo para acabar com nossa auto-estima. Cabe a você entrar na onda ou não. Amanhã, quem pode estar com acne é o engraçadinho que adora te atormentar!

Esta é uma boa hora para você conhecer melhor as pessoas que convivem com você. Mais que isso: é o melhor momento para você se conhecer, os pontos fracos e fortes. E confiar na própria capacidade de fazer amigos e superar dificuldades.

E bola pra frente!

Faça tudo o que está ao seu alcance, e não esquente demais com coisas que só o tempo vai resolver. Curta seus amigos, paqueras, hobbies, estudos, trabalho, baladas e tudo o mais que tiver direito. A vida é sua!

Agora, é a vez da sua pele...

Existem pequenos cuidados que podem melhorar sua pele. São atitudes diárias que colaboram com o tratamento indicado por seu dermatologista. E até ajudam a disfarçar as espinhas na hora do desespero...

Evite lavar o rosto toda hora

Não adianta ficar lavando e esfregando o rosto feito um alucinado. Pense bem: isso não vai ajudar a diminuir a acne. Ela não é causada por sujeira. Ao contrário: a sua pele pode reagir aumentando a produção de óleo. E aí aparecem mais cravos e espinhas.

Lave o rosto sim, mas com moderação. Duas a três vezes ao dia é suficiente. Use água quente e o sabonete que o dermatologista receitou. E nada de buchas, hein? Você pode irritar a pele.

Mantenha os cabelos limpos

Lave seus cabelos um dia sim outro não. É importante para evitar a produção de óleo. Tem gente que procura disfarçar a acne escondendo o rosto com os cabelos. Não faça isso: pode piorar sua pele. Ah! Evite colocar produtos oleosos demais nos cabelos.

Faça a barba com cuidado

Se você puder, faça a barba com menos freqüência. A lâmina deve estar bem cortante. Use o sabonete receitado pelo dermatologista, com água quente. E não esqueça: os movimentos devem ser suaves.

Os cosméticos merecem atenção

Alguns produtos possuem substâncias comedogênicas, ou seja, que incentivam a formação de cravos. São cremes, loções, filtros solares, bases, pomadas, entre outros. Fuja deles! O efeito costuma ser mais forte em quem já tem acne. Leia sempre a composição dos produtos antes de comprá-los, sejam cosméticos ou remédios. Procure aqueles em forma de gel, ou então loções sem óleo (oil-free). Em caso de dúvida, sempre consulte o seu dermatologista.

Combata a acne com o produto certo

Você já fez uma visita à drogaria, perfumaria ou supermercado em busca de produtos para tratar a acne? Se a resposta foi sim, certamente você deve ter se perdido no meio de tantas opções! Tem de tudo: sabonete, loção adstringente, hidratante, esfoliante, máscara para remover cravos...

A maioria destes produtos só ajuda nos casos leves. Será que servem para você? Se escolher usá-los, siga as instruções corretamente. Cuidado para não exagerar na dose: você pode acabar com a pele ressecada... E, se a acne persistir, consulte um dermatologista.

Cutucar a pele? Nem pensar!

As espinhas com pus são uma verdadeira tentação. Dá vontade de apertar todas! Assim, pelo menos, a pele fica sem aqueles horríveis pontos amarelos...

Bem, péssimas notícias para você, espremedor compulsivo: as espinhas espremidas tendem a virar buracos ou marcas na pele. E são cicatrizes que dão um super trabalho para sair. Isso acontece porque, junto com o pus, é eliminado todo o folículo pilossebáceo.

Mais um detalhe: ao manipular cravos e espinhas, você pode quebrar as barreiras naturais da pele e causar mais inflamação. Então, controle seus dedos!

O ideal é fazer uma limpeza de pele com um dermatologista ou esteticista. Eles irão retirar, de maneira adequada, apenas os cravos do seu rosto. Isso vai melhorar aquele aspecto de sujeira, sem danificar as estruturas da pele.

Não exagere na maquiagem

Garota: use maquiagem quando for realmente necessário. Se você aplicar pó, blush e base todos os dias, corre o risco de piorar a acne, devido ao fechamento dos poros.

Escolha produtos não oleosos, feitos com água. E nada de preguiça: retire a maquiagem antes de dormir.

Alguns truques disfarçam as espinhas...

Não há nada pior do que estar com uma espinha enorme no rosto, justo quando você tem aquela balada...Mas você pode disfarçar o vermelhão. Siga as dicas:

Moça – Peça para seu dermatologista pigmentar, ou seja, colorir os seus remédios. Assim, o gel ou creme hidratante que você costuma usar funcionará também como base.

É possível usar, somente nas espinhas, bastões ou géis com substâncias secativas. Preparados na tonalidade de sua pele, eles atuam como um corretivo, e ainda agilizam a recuperação.

Não é a solução para todos os problemas... mas já dá para ir àquele encontro ou festa sem pagar mico.

Rapaz – é claro que você não está a fim de usar nada que se pareça com base...Mas experimente os bastões ou géis secativos, com tom bege esverdeado. Eles tratam as espinhas e as disfarçam bem. E são quase imperceptíveis.

...e o brilho da pele

O excesso de óleo deixa a pele brilhante, que não é nada bonito. Você pode diminuir este efeito usando pó de arroz, facial ou compacto. Ele também ajuda a proteger sua pele do sol. Mas atenção: não use pancake ou duo, pois são produtos cremosos e bastante oleosos

Cuide-se e veja a diferença!

Principais neuras

Tire as minhocas da sua cabeça! Às vezes, acreditamos em coisas que não têm nenhum sentido. Ou então são meias verdades. As informações sobre acne, como tantas outras, vão passando de boca em boca, sem fundamento científico. Leia e quebre alguns mitos.

A acne não é contagiosa

A acne desenvolve-se por fatores genéticos e hormonais. Ninguém pega acne de outra pessoa. Esta doença de pele não é causada por vírus, portanto não passa pelo ar. E se você tocar a pele de quem tem acne, também não vai ficar cheio de espinhas. Portanto, esqueça os preconceitos.

Os cravos pretos não estão sujos

O escurecimento da extremidade dos cravos é provocado pela presença de melanina e pela oxidação do sebo. Não tem absolutamente nada a ver com sujeira.

Lavar o rosto várias vezes é bobagem

Se você lavar o rosto compulsivamente, vai perder tempo e ainda piorar a acne. A lavagem retira apenas o óleo superficial, que é restaurado após 30 segundos! Mais uma coisinha: de tanto lavar, você pode levar a um aumento da produção de óleo.

Alguns anticoncepcionais melhoram a acne

Tem garota que fica com medo de usar anticoncepcional, achando que ele vai piorar a acne. Não é verdade. Inclusive, existem anticoncepcionais que são receitados pelos dermatologistas, por contribuir com o tratamento.

O sol pode ajudar...

A luz solar tem efeito cicatrizante nas espinhas. Em alguns casos, os dermatologistas indicam o uso de bronzeamento artificial.

... ou atrapalhar!

Apesar de facilitar a cicatrização, o sol pode provocar aumento da produção de sebo. Além disso, a exposição solar excessiva envelhece a pele e favorece o surgimento de lesões cancerosas. Se você pretende tomar sol com freqüência, consulte seu dermatologista.

Não há provas contra o chocolate...

Tem gente que considera o chocolate um verdadeiro vilão. Mas, não existe nenhum estudo científico que comprove a relação entre ingestão de chocolate e o aparecimento de espinhas.

Se você nota alguma diferença quando come chocolate ou outro alimento, não custa evitar. Mas não espere melhorar da acne apenas controlando a dieta.

...Mas é importante uma alimentação saudável

As espinhas não pioram com o que você come. Mas procure manter uma alimentação adequada. Evite frituras e carboidratos (massas, doces) em excesso e prefira alimentos naturais.

Menstruação, às vezes, piora a acne

A menstruação não causa acne. Mas pode piorar a pele nos dias anteriores ao sangramento, pela influência dos hormônios.

Outro agravante são as alterações no ciclo menstrual. Elas podem ser causadas, por exemplo, por ovários policísticos.

Masturbação não influencia em nada

Existe a idéia de que a masturbação aumenta o número de cravos e espinhas. Fique tranqüilo: não existe nenhuma relação entre masturbação e acne.

É errado espremer espinhas

Apertar espinhas com pus não ajuda a eliminar a inflamação. Ao contrário, pode espalhar a infecção na pele e provocar cicatrizes. Mantenha suas mãos longe das espinhas!

É possível curar as cicatrizes

Existem recursos para curar ou amenizar as cicatrizes da acne. Esses procedimentos devem ser realizados por um dermatologista experiente. Algumas vezes, são necessárias várias etapas de tratamento para um resultado satisfatório.

  Publicado em 17.05.2006

| voltar |

 
  Saúde Total © 1997~2010. Todos os direitos reservados.