home aviso  
artigos eventos noticias links profissionais    
 

Dermatologia Vida Saudável com o Sol

Disciplina de Telemedicina FMUSP

Vida Saudável com o Sol

O Sol e a Pele

O que você deve pensar do Sol? Ele é um herói ou vilão? Quando você está bronzeado, bonito, acredita que é um herói. Quando está com queimaduras, ou então vê uma pessoa toda enrugada, jura que ele é o vilão.

É importante que você saiba que o Sol traz muitos benefícios ao ser humano, contribuindo para a sua saúde e bem-estar físico e psíquico. Os prejuízos que o Sol pode causar devem-se ao desconhecimento das pessoas, tanto a respeito das radiações solares, quanto das reações da pele à exposição solar. Sem esse conhecimento, não há um “relacionamento” saudável com o Sol. Esta é sua oportunidade de entender um pouco mais, tanto sobre o Sol quanto sobre a pele.

Sol

Tipos de Radiação Solar

As radiações solares mais importantes para o organismo são: ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB). São raios que o olho humano não consegue enxergar. A diferença entre eles está no comprimento de onda. A radiação UVA apresenta comprimento de onda de 320-400nm. Já os raios UVB têm comprimento de onda de 290-320nm (nanômetros).

A pele absorve de forma diferente cada tipo de radiação solar. Os raios UVA atingem as camadas mais profundas da pele. Por isso são os principais responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de pele, envelhecimento precoce, bronzeamento (escurecimento) e catarata (doença nos olhos que pode causar cegueira).

A radiação UVB atinge as camadas mais superficiais da pele. Quando há uma exposição sem os devidos cuidados, esta radiação leva a vermelhidão e queimaduras solares. A vermelhidão geralmente tem início 2 a 7 horas após o contato com o Sol de forma prolongada e contínua. Não esqueça que o mormaço também pode causar vermelhidão e queimaduras, uma vez que a radiação UVB atravessa as nuvens. Portanto, você deve se proteger, mesmo em dias nublados.

Cerca de 95% dos raios ultravioleta que atingem a Terra são do tipo UVA e apenas 5% são UVB. Isso porque a camada de ozônio absorve muito melhor os raios UVB. A camada de ozônio é muito importante, funciona como uma proteção invisível. Sua diminuição tem levado a uma maior incidência da radiação solar sobre a terra. Isso gera mudanças climáticas e aumenta as chances de queimaduras e câncer de pele, mesmo em um tempo menor de exposição solar.

Benefícios causados pelo Sol

O Sol é essencial para a produção e absorção da vitamina D pelo organismo. E a vitamina D, por sua vez, está envolvida na formação do cálcio, responsável pela estrutura dos ossos. Portanto, tomar Sol com freqüência é uma questão de saúde!

Quando há pouca exposição solar, como nos países de clima frio, a pele produz vitamina D em quantidade insuficiente, sendo necessária suplementação alimentar. São poucos os alimentos que contêm grandes quantidades de vitamina D. Entre os mais ricos estão os peixes gordurosos, como o Salmão e Macarel. Fígado de boi e óleos de peixes também têm vitamina D, porém em menor proporção.

Mas atenção: para ajudar o organismo a produzir vitamina D, basta tomar de cinco a dez minutos de Sol, duas vezes por semana, evitando o período entre 10 e 16 horas.

Danos causados pela exposição solar em excesso

O Sol em excesso pode causar queimaduras dolorosas e danos irreversíveis na pele, como fotoenvelhecimento e câncer de pele. (posso chamar câncer de pele de irreversível?). Além disso, as células da pele têm memória... isso quer dizer que os danos são cumulativos.

Não adianta abusar do Sol durante a juventude e decidir cuidar-se melhor mais tarde. Os danos causados pela exposição solar excessiva na infância e adolescência poderão manifestar-se somente após vários anos. Queimaduras solares dolorosas na infância podem levar ao envelhecimento prematuro da pele e ao aparecimento de câncer cutâneo na idade adulta. Por isso é muito importante proteger a pele desde a infância.

Fotoenvelhecimento

É o envelhecimento da pele induzido pelo Sol. Pessoas mais novas, com exposição prolongada ao Sol, parecem ser mais velhas. Elas têm o aspecto da pele alterado, em relação à textura, cor e elasticidade. Ou seja, áspera e grossa, amarelada e flácida. Possuem rugas profundas e falta de brilho. Podem apresentar manchas claras ou escuras e pequenas veias dilatadas.

Câncer de Pele

Em alguns casos, o Sol causa queratoses (lesões ásperas, escuras e em relevo) e feridas que não cicatrizam, que podem ser o início de um câncer da pele. (Este tópico será melhor abordado no capítulo 5).

Queimaduras Solares

A queimadura é uma reação aguda causada pelos raios ultravioleta (principalmente UV-B) emitidos pelo Sol. Esta reação não é percebida de imediato, geralmente surge após algumas horas (02 a 07) de exposição prolongada.

A queimaduras solares podem ser classificadas em queimaduras de 1º ou 2o grau. As queimaduras de 1º grau levam ao surgimento de vermelhidão na pele, chamado de eritema. Não há outros sintomas associados. Já as queimaduras de 2º grau provocam, além da vermelhidão, sensação de ardor e calor, inchaço (edema) e formação de vesículas (microbolhas) ou bolhas, dependendo da intensidade da exposição e do tipo de pele.

Pele

Agora que você sabe um pouco mais sobre o Sol, seus benefícios e eventuais prejuízos, é preciso conhecer sua pele. Isto é fundamental para uma vida saudável com o Sol

Fototipos

Cada pessoa reage de forma diferente à exposição solar, mesmo que tomem Sol juntas (no mesmo período do dia e com a mesma duração de tempo). O motivo são os fototipos diferentes, que tornam a pele mais ou menos sensível às radiações.

Fototipos da pele Consequências da exposição solar

  1. Pele clara, olhos azuis, sardentos Sempre se queimam e nunca se bronzeiam
  2. Pele clara, olhos azuis, verdes ou castanhos claros, cabelos louros ou ruivos Sempre se queimam e, às vezes, se bronzeiam
  3. A média das pessoas brancas normais Queimam-se moderadamente, bronzeiam-se gradual e uniformemente
  4. A média das pessoas brancas normais Queimam-se muito pouco, bronzeiam-se bastante
  5. Pessoas morenas Raramente se queimam, bronzeiam-se muito
  6. Negros Nunca se queimam, profundamente pigmentados

Melanócitos

Os melanócitos são células produtoras de pigmento, a melanina. Elas determinam a cor da pele das pessoas e protegem dos efeitos nocivos da radiação solar. Com os raios solares, os melanócitos são ativados, isto é, produzem mais melanina.

Mais melanina significa mais proteção ao Sol; é por isso que pessoas de pele mais escuras têm menos risco de desenvolver câncer de pele. Lembre-se: menos risco, não significa risco nenhum, portanto todos devem se proteger !
Todas as raças têm a mesma quantidade de melanócitos. O que determina a cor mais clara ou mais escura da pele é a quantidade e qualidade (o tipo) de melanina.

Exemplo: Não importa se a pessoa é negra ou branca, a quantidade de melanócitos das duas é igual. O negro é mais escuro, pois tem maior produção de melanina (e essa é do tipo mais escuro).

Orientações para uma vida saudável com o Sol:

Melhor período de exposição ao Sol:

Os raios ultravioleta são mais intensos entre as 10 e 16 horas, período em que as exposições devem ser evitadas. Durante os primeiros seis meses de vida, os bebês não devem ser expostos diretamente ao sol; até o primeiro ano de vida as exposições solares devem ser curtas (quanto tempo?)

Cuidados para evitar queimaduras

bullet Independentemente do seu tipo de pele, não tome Sol das 10h às 16h00
bullet Não fique exposto ao Sol por períodos prolongados
bullet Nos dias nublados a fotoproteção também deve ser feita. Apesar do Sol estar encoberto, 80% das radiações ultravioletas atingem a superfície da Terra.
bullet Alguns medicamentos causam alergia ao Sol (fotoalergia). Consulte seu médico e evite a auto-medicação.
bullet Não use bronzeadores caseiros e não tenha contato com frutas cítricas (limão, figo, abacaxi, laranja...) antes de tomar Sol. As substâncias destas frutas reagem com o Sol, tornando-se fotossensibilizantes. Elas podem provocar queimaduras e manchar sua pele. Substâncias químicas também são fotossensibilizantes. Portanto, cuidado com perfumes (ex. aqueles com essência de bergamota) e bronzeadores (ex. aqueles à base de folha de figo ou urucum)
bullet Use proteção solar adequada (filtros solares e bonés, camisetas, óculos escuros, etc)

Orientações para o tratamento de queimaduras

Os cuidados a serem tomados vão depender da intensidade do queimadura, tanto em extensão quanto em profundidade.

Queimadura de 1º. Grau: Hidrate bem a pele, ingerindo líquidos e aplicando cremes e loções após o banho. Use sabonetes apenas nas mãos, pés, genitais e regiões de dobras (axilas e pescoço). Não tome banhos quentes.

Queimadura de 2º. Grau: Tenha os mesmos cuidados citados para queimaduras de 1º. Grau. Não manipule as bolhas. Procure um dermatologista (é importante para evitar a desidratação da pele, o aparecimento de herpes labial, infecções bacterianas, manchas e cicatrizes).

Como evitar o fotoenvelhecimento

Basta evitar exposição solar excessiva. Lembre-se que ela ocorre não somente na praia ou piscina, mas no dia-a-dia, quando estamos andando a pé ou de carro.

bullet Não tome sol entre 10h00 e 16h00.
bullet Use diariamente: óculos de sol, vestimenta adequada (preferencialmente feita com algodão) e fotoprotetor (FPS maior ou igual a 15) no rosto e nos braços.
bullet Não faça bronzeamento artificial.

Fotoproteção

Os protetores solares, filtros solares ou fotoprotetores são produtos compostos por substâncias que absorvem ou bloqueiam as radiações ultravioletas lesivas a pele (UVA e UVB).

Fator de proteção solar (FPS)

Todos os fotoprotetores apresentam um fator de proteção solar (FPS), que representa a potência do produto contra os efeitos dos raios UVB. Há uma extensa variedade de FPS, desde 2 até 100. A sua escolha vai depender do tipo de pele, da região corpórea e do tipo de exposição solar que você vai se submeter.
Muitos dos produtos encontrados no mercado contêm ingredientes ativos que absorvem as radiações UVA. Entretanto, ainda não foi estabelecida uma medida aceita universalmente da proteção UVA fornecida por tais produtos. Portanto ainda não é possível informar, quantitativamente, a proteção UVA nos rótulos.

Tipos de filtros solares

Os filtros solares podem ser químicos ou físicos. Os filtros químicos absorvem as radiações ultravioletas, impedindo sua ação na pele. Os filtros físicos são opacos, não absorvem a luz e sim a refletem. Portanto formam um filme protetor na pele.

Escolha do filtro ideal

A escolha do filtro vai depender do tipo de pele, da faixa etária e da região do corpo na qual será utilizado, além da preferência individual quanto à forma de apresentação (creme, loção, gel, mousse, spray).

O fotoprotetor ideal deve ter, no mínimo, FPS 15 e ser de amplo espectro, ou seja, absorver ou bloquear as duas formas de radiação ultravioleta que são lesivas para a pele, UVA e UVB.

Indica-se a aplicação do filtro solar em bebês a partir dos 06 meses de idade. Para bebês e crianças, prefira filtros físicos em veículos não alcoólicos. Procure produtos leitosos, brancos ou com alguma coloração, assim se torna mais fácil visualizar os locais já aplicados.

Como aplicar os filtros solares

Aplique o fotoprotetor sobre a pele limpa e seca, 20 a 30 minutos antes da exposição solar. Assim haverá tempo para ele ser absorvido e desempenhar seu efeito de proteção.

Utilize o filtro solar em todas as áreas expostas, exceto os olhos, não esquecendo de aplicar nas orelhas, dorso das mãos e pés. Procure aplicá-lo de forma homogênea, não esquecendo nenhuma parte.

Use fotoprotetor em bastão para áreas sensíveis como lábios, nariz e orelhas.

Aplique o filtro solar sob as roupas, pois a radiação solar pode penetrar alguns tipos de tecido, principalmente se estiverem molhados. É importante salientar que camisetas de malha de cor branca conferem pouca proteção permitindo a passagem da radiação ultravioleta. Se estiverem molhadas praticamente não conferem proteção nenhuma.

Lembre-se de reaplicar o protetor solar com um intervalo de cerca de duas horas, sempre! Associe a idéia de usar protetor solar com a de usar luvas protetoras de calor quando vamos pegar uma assadeira no forno. Se colocamos a luva e logo retiramos a assadeira do calor, a luva protege; mas se colocamos a luva e ficamos segurando a assadeira por tempo prolongado, teremos uma queimadura... com o protetor solar é a mesma coisa. Se o aplicamos e reaplicamos, vamos por alguns instantes ao sol... estamos protegidos, se aplicamos o protetor pela manhã e ficamos expostos ao sol o dia todo, vamos ter problemas!!

Fotoproteção Mecânica

Durante exposições solares prolongadas (praias, clubes, piscinas) é imperativo o uso de chapéu, óculos com lentes de proteção para UVA e UVB, além de vestuário adequado. São as chamadas proteções mecânicas.

As roupas comuns permitem a passagem parcial da radiação solar ultravioleta.Tecidos como o algodão, o polyester e o nylon apresentam diferenças em relação às propriedades de absorção da radiação. O algodão protege menos do que o polyester, e este menos do que o nylon. Tecidos mais velhos e desgastados por sucessivas lavagens possuem um fator de proteção menor, devido ao alargamento da trama.

Cores escuras, (preto, azul escuro, vermelho escuro), do mesmo tipo de tecido (mesma trama e peso), normalmente protegem mais do que os tons pastéis. Os tecidos que retêm bastante suor (como o algodão) oferecem menor proteção, pois ficam molhados facilmente.

Vestuários com maior cobertura protegem mais. Uma camisa com mangas longas e gola oferece mais proteção do que uma camisa de manga curta e sem gola. Roupas soltas oferecem maior proteção do que aquelas coladas à pele.

O papel do guarda-sol

Em períodos de exposição solar prolongada, deve ser estimulada a permanência debaixo do guarda-sol, ou sob qualquer sombra. Mas esta medida não garante proteção total.

Muitas superfícies, como areia, água, cimento (e até neve), são refletoras das radiações solares, muitas vezes intensificando sua ação. Isto significa que, mesmo sob a sombra, você pode receber a radiação refletida nestas superfícies.

Bronzeamento

Bronzeadores caseiros

Algumas pessoas costumam utilizar coca-cola, óleo de urucum, óleo de figo, óleo de avião, preparados ... enfim, produtos que não são indicados para aplicação na pele, muito menos se for ao Sol.

São substâncias que não foram testadas em laboratório quanto a sua segurança e eficácia, por isso podem causar alergias, manchas e queimaduras graves.

Alimentos e Bronzeamento

A cenoura, o mamão e outras frutas, legumes e vegetais são ricos em betacaroteno, um pigmento amarelo, precursor da vitamina A. Essa substância, quando ingerida, deposita-se sobre a pele e as mucosas, conferindo-lhes sua cor, amarelada. Isso não significa que a pessoa que ingere betacaroteno está bronzeada. Lembre-se: o bronzeamento ocorre quando há estímulo de melanina.

Não se engane: a ingestão destes alimentos não protege contra os raios ultravioleta.

  Publicado em 17.05.2006

| voltar |

 
  Saúde Total © 1997~2010. Todos os direitos reservados.